Eu gostaria de saber mais sobre os serviços da Gravity

de leitura

Marketing Digital - 14 Clichês que Você Deve Evitar

Érico
Por Érico
mulher com livro grande em um conto de fadas

Você tem um negócio e sabe o quanto a internet é importante para aumentar as vendas e sobreviver no mundo de hoje. Já deve ter ouvido centenas de dicas por aí ou mesmo até formou sua própria opinião de qual a melhor forma de seguir alguma estratégia de marketing digital para sua empresa.

O problema é que muitas vezes você está seguindo alguma estratégia que não é lá das melhores ideias que você teve para o seu negócio ou até mesmo é algo que existem tantas empresas usando que se tornou um clichê para seus potenciais clientes podendo até causar uma má impressão sobre sua empresa.

Neste artigo separamos alguns clichês e a melhor forma de lidar com cada um deles.

Mas o que é um clichê?

Segundo o dicionário Michaelis, clichê é "Frase geralmente rebuscada que se banaliza; chavão, lugar-comum."

Definição de clichê no dicionário

Quando falamos de clichê aqui, não me refiro propriamente à mensagem batida ou rebuscada que você está usando para o seu cliente, mas sim no seu roteiro da campanha de marketing digital da sua empresa.

Então vamos aos clichês:

Clichê 1: Nossa Empresa é a Melhor

Está em todo lugar e não somente na publicidade digital: Está nos outdoors, nas faixas, nas chamadas de rádio, nos anúncios Google Ads, nas mídias sociais, no email marketing. Em todo lugar tem uma empresa que a chamada dela é que ela é a melhor empresa daquele segmento, chamado tecnicamente de uso de superlativos.

A grande verdade é que em uma empresa, principalmente no ramo B2B, ter algum tipo de diferencial que faça ela ser a melhor de um segmento em aspectos gerais é algo bem raro. E mesmo que fosse verdade o uso de superlativos elogiando você mesmo, pode ser um sinal negativo para um potencial prospect do seu negócio.

Sem falar que existem regras de autorregulação que não permitem que qualquer empresa façam uso de superlativos para si própria. Existem ainda plataformas como Google ads que já condenaram o uso de superlativos ou comparação com concorrentes em anúncios, salvo em casos em que uma autoridade independente confirme que a sua empresa é a melhor do setor em algum aspecto.

Assim evite se comparar com seus concorrentes usando frases como "somos os melhores".

Clichê 2: Positivismo Exagerado

Faz tempo que me recordo de ter visto alguma página de destino de uma empresa com a imagem principal de uma pessoa comemorando algum tipo de vitória, ou uma imagem de um grupo de pessoas fazendo comemorações exageradas por algum acontecimento como no exemplo abaixo:

positivismo exagerado em marketing digital

Este tipo de positivismo exagerado pode deixar sua empresa menos original perante seus clientes por retratar uma situação fantasiosa. Uma situação fantasiosa pode ser interpretada pelo seu cliente como uma tentativa de enganar ele sobre as qualidades do seu trabalho.

Se for usar alguma imagem que retrata sua empresa ou serviços que ela presta tente ser mais sóbrio e mais real - retrate situações mais realistas e assim ganhe a atenção do seu potencial cliente.

Sim, eu sei aqui na agência nós também comemoramos algumas coisas, batemos palmas, comemoramos vitórias, etc. Mas este excesso de positivos se tornou mais um clichê no mundo digital e retratar ele pode colocar sua empresa no mesmo nível de todas essas outras.

pessoas felizes em uma agência de marketing digital

É importante retratar grupo de pessoas felizes ou comemorando algo, mas opte por imagens mais normais sem excesso de positivismo.

Clichê 3: Queremos ser Reconhecidos como a…

Todos procuram marketing digital para serem reconhecidos como a referência do setor. "Quero ser reconhecido como referência de vendas de calçados pela internet". E aqui não me refiro especificamente ao que você comunicam com seu cliente, mas da forma que você estabelece os seus objetivos de marketing e publicidade para sua empresa.

É legal querer ser a próxima Amazon, mas tenho visto muitas pessoas que nos procuram na agência com objetivo de elevar o reconhecimento de marca.

Elevar o reconhecimento de marca é algo muito específico em marketing digital e não é algo que você faça e consiga super resultados em um ano, nem algo que você consiga ao menos que esteja com milhões em orçamento para investir em marketing nos próximos meses.

O principal objetivo de marketing digital deve na maioria dos casos em fazer captação de leads para sua equipe de vendas e assim elevar o faturamento.

Não que marketing digital não vai deixar sua empresa conhecida, não é isso - me refiro aqui a sua estratégia principal de marketing digital que deve em 99% dos casos ser resposta direta ou seja geração de leads para vendas.

Clichê 4: Meu Site tem que estar em primeiro no Google.

Outro clichê do marketing digital que existe a mais de uma década e ainda é bem frequente, é a ideia de que é importante aparecer em primeiro lugar nos resultados do Google.

Aqui existem duas situações distintas que é bom retratarmos cada uma delas: que é aparecer para uma palavra-chave no primeira posição nos resultados naturais e a outra é que é ter o primeiro resultado nos resultados pagos.

Primeiro lugar nos resultados orgânicos

Se tratando de resultados naturais em motores de busca (SEO), claro é indiscutível o valor de aparecer em primeiro lugar em mecanismos de buscas para algo que seus clientes pesquisem com certa frequência ou seja tenha um volume de pesquisas elevado. Mas neste caso existe ainda a questão de qual seria a dificuldade e consequentemente o custo de colocar o seu site no primeiro lugar nos resultados naturais. Este é um ponto que não vamos detalhar agora não vamos focar aqui em otimização de mecanismos de pesquisa para este tema, vamos focar aqui mais na ideia de se manter em primeiro nos resultados pagos, ou seja pelo Google Ads (antigo Google AdWords).

Primeiro lugar nos resultados pagos (Google Ads)

Se tratando de ter o primeiro lugar de palavras-chave nos anúncios Google ou links patrocinados, existe uma diferença entre os resultados naturais. Eu não recomendo ter como objetivo de nenhuma estratégia em uma campanha de Google ads, ter o primeiro lugar para anúncios Google.

resultados do Google Ads antigo AdWords

O primeiro lugar nos resultados de pesquisa pago não deve ser o objetivo principal de sua campanha Google Ads, é claro que ter o anúncio bem posicionado é positivo mas tentar ficar seu anúncio no teto dos resultados de pesquisa pago é algo que pode ser muito caro e rapidamente fazer seu ROI entrar em estol: imagine investir R$ 1.000 e faturar somente R$ 500. Seria um pesadelo, correto? Assim sempre faça o cálculo do ROI pois este é um cenário provável se você entrar em guerra de lances com seus concorrentes por um primeiro lugar.

Gráfico de CTR por posição anúncio Google Ads

A forma correta de gerir sua campanha Google Ads é escolher o lance mais baixo possível que consiga consumir o orçamento de sua campanha Google Ads. Se o orçamento por exemplo que você pretende investir for R$ 1.000 em um dia e você conseguir equilibrar o orçamento com um cpc baixo, você vai deve investir um valor menor por clique para aparecer na 4a posição do que na primeira posição.

Agência de Marketing Digital

Assim por exemplo se você quer aparecer na primeira posição e tiver que investir por exemplo R$ 2,00 por clique, para aparecer na terceira posição hipoteticamente investiria um valor menor do tipo R$ 0,80 por clique

Um valor menor por clique iria gerar mais cliques pelos mesmos R$1,000 como indica a tabela a seguir:

Posição Google Ads

CPC médio

Orçamento

Cliques

R$ 2,00

R$ 1.000

500

R$ 0,80

R$ 1.000

1.250

 

Assim você acha que é melhor receber 500 cliques ou 1.250 cliques pelos mesmos R$ 1.000?

Um cenário destes implicaria que abrir mão de aparecer na primeira posição poderia mais que dobrar o número de cliques e assim mais que dobrar o número de conversões.

Este cenário é uma simulação ilustrativa, mas é algo que acompanhamos frequentemente nas campanhas que gerenciamos ao longo dos anos.

E mais uma vez: Não estou dizendo que é ruim ficar em primeiro lugar nos anúncios Google, mas que este não deve ser o principal objetivo e que não se deve entrar em uma guerra de lances.

Existem estratégias que fazem você ficar melhor posicionado no Google Ads que vão além do valor do cpc como por exemplo ter uma anúncio atraente, com elevado CTR% ou uso adequado das extensões de anúncio.

Assim evite essa de ficar em primeiro lugar nos anúncios Google, é algo que pode sair bem caro e ser ineficiente para sua campanha.

Clichê 5: Minhas Vendas são 100% Online

O sonho de todo empreendedor, principalmente no segmento de e-commerce é fazer um sistema de vendas automático. O cenário dos sonhos é aquele que a agência cria uma estratégia para atrair seu público-segmentado, o prospect acessa o site e faz a compra pelo carrinho ou seja uma venda totalmente online e automática.

Claro uma das vantagens do marketing digital é poder criar uma campanha que acabe virando um processo contínuo que se casa com seu processo de vendas, mas a automação de vendas por si ainda é um grande desafio. Acreditar que as vendas do seu e-commerce podem ser 100% automáticas é uma falha grave por não compreender corretamente a jornada de compra do seu público-alvo.

A verdade é que este cenário de 100% de venda online é apenas um sonho, uma fantasia. Apesar da maioria das vendas serem online uma empresa de e-commerce deve tentar ficar o mais próxima possível de seu cliente para auxiliar no processo de venda. Usar a caixa de entrada somente para responder perguntas dos seus clientes sem o devido acompanhamento vai fazer você perder muito dinheiro.

fantasia

Você deve sim investir em um bom sistema online em que o seu cliente consiga acessar seu site e fazer compras ou fornecer os dados de lead para sua equipe de venda 3:00 da manhã, mas você nunca deve negligenciar os canais de atendimento humano como por exemplo uma boa conversa por telefone.

Dê sempre a opção do cliente entrar em contato e tirar dúvidas sobre os produtos ou sua empresa antes de fazer a compra. E isto vai além de disponibilizar um número de telefone de vendas no cabeçalho do site, use outras estratégias para deixar seu cliente se comunicar como por exemplo fazer captação de dados de contato por chatbot e disponibilizar um número de whatsapp para todos os seus clientes.

Venham até mim

Ligado à esta questão, um erro comum de quem faz vendas online é não perseguir o contato quando este entra em contato para tirar dúvidas de algum produto.

Assim você não deve ter uma posição passiva perante os seus clientes de ficar esperando ele decidir fazer a compra. Se o seu cliente forneceu os dados e fez algumas perguntas sobre seu produto, você deve acompanhar se ele fez mesmo a compra.

Uma boa estratégia é tirar todas as dúvidas do cliente e aguardar um período de 1 dia no máximo, em seguida você deve entrar em contato ativamente com este cliente e fazer o acompanhamento até que ele declare ter desistido da compra ou que realize a compra ao final.

Para fazer o acompanhamento adequado do seu cliente nessas situações sua equipe de vendas de vendas deve usar algum tipo de CRM para acompanhar o processo. A Hubspot possui um CRM gratuito para sempre muito bom.

Assim evite ficar esperando o seu cliente ir até você e fazer a compra online, se você tem o contato de um cliente que se engajou em tirar dúvidas sobre seu produto, ligue para ele e acompanhe. Este tipo de processo irá elevar a captação de clientes de sua empresa.

Clichê 6: O meu concorrente está fazendo assim

Sempre é muito bom ficar de olho nas estratégias dos concorrentes, como por exemplo que tipo de promoção ele está fazendo para o público-alvo, quais novos produtos e serviços ele está lançando.

Mas existem empresas que possuem uma verdadeira fascinação por um concorrente. Se você se identifica com este este perfil é bom você rever sua visão do negócio.

Empresas que possuem muito fascínio por um concorrente acabam perdendo a capacidade de criar algo novo. Tenho visto casos de empresas que acabam seguindo muito cegamente o que o concorrente está fazendo sem qualquer filtro.

Vejo empresas fazerem mudanças nas suas estratégias de marketing digital para tentar fazer o mesmo que um concorrente maior está fazendo.

Outro questão relacionada ao concorrente é achar que de alguma forma em um livre mercado a ação de um concorrente impacta diretamente suas vendas. Isto seria possível em um cenário de oligopólio, que é extremamente raro no Brasil.

Assim tenha em mente que no marketing digital a estratégia não deve nunca estar atrelada a um concorrente de sua escolha, nem deve existir a crença de que a estratégia dele esteja afetando suas vendas.

Ficar de olho no seu concorrente é muito bom, mas o que impacta suas vendas é o mercado como um todo, ou seja o conjunto da ação de todos os seus concorrentes perante o mercado.

Clichê 7: Meu site tem que ser bonito e vistoso

Um outro clichê comum no mundo digital é a crença de que o seu website deve ser impecável e completo. Vejo frequentemente empresas buscando criar um verdadeiro portal para suas empresas, com a crença de que isto geraria mais vendas.

Bem, isto depende muito do caso, existem situações que realmente você deve ter um website com várias páginas detalhando cada um dos seus serviços.

Crença de que o site é ruim

Vejo assim muitas empresas que me procuram dizendo que o site delas está ruim e deseja antes de iniciar qualquer estratégia de marketing digital um novo website.

Na maioria das vezes o site está muito bom, dentro de todos os padrões modernos possíveis e mesmo assim a empresa deseja criar um novo website do zero.

Eu costumo dizer que website é igual relacionamento, existe uma paixão no início quando o site entra no ar e depois de um ou dois anos você acha que existem nele todos os tipos de defeitos possíveis.

A verdade é que as pessoas acabam enjoando do site da própria empresa por ver ele várias vezes e acaba achando de maneira incorreta que a sensação de desconforto ao ver o site é a mesma que os clientes vão ter ao acessar ele. Assim acaba criando uma situação de urgência na substituição do site e acaba perdendo um pouco o foco do que seria ideal para a empresa naquele momento.

Sobre a questão visual do site, existem também empresas que acabam se preocupando com a questão de que o site não é tão aprazível como deveria. A real necessidade de ter um site aprazível varia muito de setor para setor. Por exemplo se você é uma indústria química, então a aparência do site é a última coisa que você deveria se preocupar - neste caso o mais importante realmente é que o seu potencial cliente encontre facilmente as informações que deseja.

Mas se você é por exemplo uma empresa que trabalha com questões que envolvem design, realmente um site com visual aprazível é algo que pode ser necessário para o seu negócio.

Crença de que o site é bom

Do modo contrário ao item anterior, vejo empresas também que estão com um site totalmente inadequado para os objetivos comerciais dela e não entendem o tanto que isto afeta o seu negócio.

Mesmo que o site esteja 100% de acordo com o seu gosto e acredite que ele esteja impecável pode ser que ele não seja adequado para os seus objetivos com uma campanha de marketing digital.

Um site inadequado para uma campanha online destrói o seu ROI e pode ter um efeito devastador se você não perceber isso a tempo. Pois pode criar a falsa cultura em você ou na sua empresa de que marketing digital seria ineficiente para seu negócio por meses ou até anos.

Problemas mais comuns

Os problemas mais comuns com websites inapropriados são:

Visual inadequado: Como acabamos de falar, talvez o website esteja dentro do seu gosto, mas ele pode estar meio fora de moda e assim causar uma má impressão aos seus potenciais clientes.

Falhas de usabilidade: Isto tem a ver com a facilidade que os usuários encontram as informações que desejam nele. Muitas vezes seu site pode estar bonito mas ele pode não ser muito funcional para os seus clientes, afetando assim suas campanhas. Falhas de User Experience (UX) ou Experiência do Usuário geralmente são estão associadas a falta de visão durante o design em proporcionar que o usuário encontre a informação que deseja em um momento chave. Entender o mínimo de UX é muito importante hoje em dia.

Conteúdo muito extenso: Este é um problema muito comum, empresários adoram se expressar (ok, o artigo que você está lendo é um exemplo deste problema). Não tem problema você criar um artigo completo, mas em páginas de site que explicam seus produtos e serviços para o seu público-alvo ou landing pages, o conteúdo deve ser o mais curto possível. Pela minha experiência observo que conteúdos longos afetam muito e negativamente a taxa de conversão. A grande verdade é que as pessoas não querem perder tempo lendo nenhum texto em determinados momentos de compra, elas querem somente identificar se sua empresa resolvem o problema dela serem atendidas de maneira eficiente.

Conteúdo Confuso: Não é muito comum, mas já vi alguns casos de conteúdo confuso para clientes. Já vi por exemplo, alguns escritórios de advocacia por exemplo usarem linguagem jurídica em landing pages do site, talvez para tentar impressionar os clientes. Sempre use uma linguagem simples do seu cliente entender.

Inadequado para celular: Dê uma olhada no seu Google Analytics, vai ver que 60% ou 70% dos novos cliente acessam seu site pelo celular. Mas mesmo assim você sempre está avaliando o seu site pelo seu desktop. Não basta ser responsivo hoje em dia, o seu site tem que ser muito rápido para celular.

Sou invencível pois meu site é responsivo

Ter um site responsivo hoje em dia só quer dizer que seu site não tem 10 anos de idade. Ser responsivo não avalia se seu site está pronto para receber tráfego celular. Claro, se não deixei claro ser responsivo é uma obrigação hoje em dia.

Um forma de avaliar o quanto seu site está adequado para mobile é usando o Google PageSpeed Insights. o Pagespeed faz uma análise completa da página a ser diagnosticada e dá uma nota que vai até 100, tanto para mobile quanto para desktop.

No caso aqui o que nos interessa é a velocidade mobile:

resultados nos Google Pagespeed

 

O ideal é ter uma nota mobile acima de 90/100 mas até uns 80/100 é aceitável.

Mas afinal? Como saber se meu site é adequado para minha campanha.

Se você acha que o seu website não está adequado e criação de um site dentro dos padrões não é viável no momento, uma boa solução é criar landing pages para captura de leads.

Usando landing pages simplifica bastante o processo todo, pois você pode manter o seu website ao seu gosto sem afetar a performance de sua campanha.

Uma boa landing page carrega rapidamente no celular, possui visual aprazível e possui mensagens curtas e fáceis de entender, obtendo assim uma boa taxa de conversão.

Clichê 8: Eu mesmo vendo

Associado às suas estratégias de marketing digital, é importante como você trata o lead após o cliente demonstrar interesse pelos seus produtos.

Ter uma equipe de vendas com experiência e treinamento adequado é essencial para mover seu negócio em diante e obter resultados de crescimento sustentável.

Um vendedor experiente do mercado pode ajudar muito sua empresa. Já vi empresas de todos os portes falharem na hora de vender, por conta de paradigmas ou de usar técnicas antigas de vendas.

Modernizar sempre o processo de vendas e manter profissionais experientes com metas e uso correto profissional de um CRM é essencial para sobrevivência de qualquer empresa.

Clichê 9: Todas as classes e tamanhos de empresas

Um outro erro comum em campanhas é querer abrir muito a segmentação da campanha. No caso empresas B2C, vejo empresas que sabem que seu produto ou serviço segmenta uma determinada classe social mas acaba não se preocupando com isso durante a elaboração das táticas de marketing digital. Analogamente, vejo empresas B2B que segmentam grandes corporações não se preocupando com a estratégica correta.

Não basta você dizer para a agência de marketing digital que deseja que ela segmente por exemplo mercado de luxo se o canal da campanha que você está fazendo é inadequada para o seu público-alvo.

Em marketing digital a estratégia que você escolhe pode ser diferente para segmentar determinada classe social. Por exemplo uma campanha SEO pode, em determinadas situações, não ser eficiente para diferenciar seu público em determinadas situações, assim talvez investir em SEO pode acabar sobrecarregando sua equipe de vendas com leads de pessoas que jamais comprariam seu produto por conta do preço. Neste caso uma campanha bem feita de mídia da rede de display poderia ser melhor para segmentar este público-alvo por ser mais precisa na segmentação de público por classe social. Assim superando assim a estratégia de otimização de sites pelo menos em um primeiro momento.

Sempre leve estes fatores em conta antes de iniciar uma campanha de marketing digital em determinado canal.

Clichê 10: Preciso diminuir a despesa em mídia

É muito comum me deparar com empresas que dizem coisas do tipo: "preciso diminuir minha despesa em anúncios Google" ou "estou gastando R$ 10 mil/mês em Google Ads e preciso diminuir para R$ 5 mil/mês". Vejo o mesmo caso reportado por agências também Google Partners.

Se anúncios Google fossem realmente uma despesa, isso até faria sentido mas na verdade mídia online ou investimentos em marketing digital não são classificados como despesa mas um investimento da mesma forma que você pode investir em bolsas, fundos, etc.. Mídia é uma forma de investimento que você faz para ter retorno através do faturamento que obtém.

Assim se você está investindo R$ 10 mil/mês o correto é que seu objetivo não seja diminuir para R$ 5 mil/mês mas conseguir obter um retorno maior no investimento de R$ 10 mil/mês.

É claro que cada caso é um caso. O exemplo acima não se aplica em casos de desinvestimentos ou contenção de custos.

Clichê 11: Slogan tosco

Indo direto ao ponto: É melhor não ter um slogan do que ter um slogan ruim.

Slogan vintage da Electrolux

 

Todo mundo quer ter um slogan marcante e que identifique a marca como por exemplo o "Lugar de gente feliz" do Pão de Açúcar, um bom slogan funde a promessa da marca com um possível percepção que o cliente tem dela, causando um impacto muito positivo no relacionamento com o seu cliente. Mas não é incomum encontrar slogans sem sentido que não conseguem chegar na essência mínima necessária para engajar o cliente. Um slogan pode ter até efeito contrário se não conseguir chamar a atenção e cativar o seu cliente em potencial.

Assim fuja de tentar criar um slogan amador para sua empresa.

Clichê 12: A moda do empoderamento

Adoramos tudo que é moderno e está na moda, mas algumas vezes algumas mensagens estão em excesso por aí.

Tome cuidado com os termos que usa em sua comunicação, principalmente coisas que estão na moda. Usar estes termos pode dar uma impressão artificial no seu negócio.

Um deles é o uso da palavra "empoderamento", que já virou um clichê dentre outras.

Antes de usar um termo faça a si mesmo algumas perguntas:

  • Este termo representa uma nova tecnologia ou uma inovação?
  • As pessoas usavam este termo faz uns 2 anos?
  • É provável que as pessoas vão continuar a usar este termo nos próximos anos?

Se você não responder sim para as três perguntas acima, evite o uso do termo na sua comunicação com seus clientes.

Clichê 13: Viralizar

Este é um clichê muito comum de startups. Sempre focando em viralizar. Nada contra uma startup percorrer sua jornada em tentar encontrar uma forma de crescimento natural, sem uso de mídia ou ações insustentáveis. Mas isto pode não ter nada a ver com a campanha de marketing que está fazendo.

Uma startup chegar no Santo Graal que é criar algo viral, ou seja um crescimento natural de uns 5% ao mês, é algo muito raro de se obter e não tem nada a ver com mídia. Ser viral depende do produto em si, da capacidade de transformar seus clientes em evangelizadores ou encantadores de seu produto.

Em termos de marketing digital, é claro, existem as estratégias de Inbound marketing que através de campanhas de email marketing direcionadas ajudam no crescimento do produto e no engajamento de encantadores para crescimento de seu produto.

Fases de Inbound Marketing

 

Mas e se meu produto não estiver viralizando?

Se meu produto não estiver viralizando? Significa que devo voltar para a prancheta e desistir de promover ele?

Isto é uma decisão estratégica, você pode parar tudo e tentar lançar o produto novamente ou você pode investir em mídia para pelo menos tentar crescer sua startup de forma sustentável.

Como startups são difíceis de alavancar, por se tratarem de um produto inovador que o cliente não está acostumado, o fato de tentar explicar o produto para o seu cliente pode afetar negativamente o ROI do produto, fazendo até virar pó o valor investido em marketing. Isto faz a alavancagem de startups algo bem desafiador para agências de marketing digital.

Normalmente as startups que trabalhei foram os casos mais desafiadores que me deparei se comparadas com campanhas de empresas tradicionais. Trabalhar com mídia e startup sempre pareceu mais com um processo econômico de arbitragem no qual se consegue retorno de centavos para cada real investido, tornando o processo bem difícil.

Mas startups não tem muita opção visto que criar um produto viral é algo demorado que talvez não se consiga antes de algumas rodadas de investimento. E você talvez consiga mais de uma rodada de investimentos se seu produto estiver em franco crescimento, se seu produto não é viral o crescimento só pode vir das campanhas de marketing digital que sua empresa faz.

Clichê 14: Vídeo

Publicidade em vídeo é tudo! Mesmo na era digital que TVs estão perdendo a importância, vídeo, sons e movimentos causam emoções diferentes e acabam tocando muito seu público. Assim um anúncio em vídeo ou um vídeo na landing page (página de destino) podem engajar bastante seu potencial cliente.

produção de vídeo para landing

Anúncios em Vídeo

Mas nem tudo é maravilha! Anúncios de vídeo são muito caros para a maioria das empresas, pois as plataformas como por exemplo a Google por meio do Youtube, cobram por visualização do vídeo e não mais por clique no anúncio de vídeo como ocorria faz muitos anos. A razão entre as pessoas que vêm um anúncio em vídeo e acabam fazendo uma compra de um produto ou serviço em curto prazo no digital é bem baixa, pois existe uma desconexão entre a visualização do vídeo e a ação de compra ou de entrar em contato com a empresa. Esta desconexão não ocorre por exemplo no processo convencional Anúncio => Landing => formulário (conversão).

Anúncios em vídeo são muito bons para gerar reconhecimento de marca, assim são perfeitos para grandes corporações que possuem um orçamento muito elevado para marketing digital. Mas para a grande maioria das empresas, está fora de questão pagar uma pequena fortuna em anúncios de vídeo e se contentar com algumas poucas conversões.

Vídeo na Landing

Outra estratégia é ter um vídeo na própria landing ou no site institucional. Esta estratégia pode até ser útil mas um erro comum é achar que todo mundo vai ver o vídeo. Normalmente somente 10% das pessoas optam por ver um vídeo em landing. Isto ocorre pois são desencorajadas por normalmente estarem visualizando a landing a partir de um dispositivo mobile e ficam receosas de tocar um vídeo pela má experiência que vídeo oferece em alguns casos no celular como travamentos por conta da lentidão da conexão.

Ocorre também um problema quando estão em desktop: O usuário pode estar em um ambiente de trabalho não equipados com um fone de ouvido, o que incomodaria os colegas ao tocar o vídeo.

Assim, pode ser positivo incluir vídeo em uma landing, mas nunca usem recurso do vídeo tocar automaticamente e sempre tenha algum conteúdo em texto que supere as ideia de que o vídeo sempre será tocado. Assim para o usuário que não desejar tocar o vídeo ele sempre terá em qualquer dispositivo, alternativas acessíveis no conteúdo da página para entender do que se trata o serviço oferecido na landing.

O fato de que somente 10% das pessoas costumam ver vídeos na landing deve também ser levado em conta quando se optar pela produção de um vídeo. Pois em casos de uma produção profissional decente de um vídeo ou de um vídeo demo, pode custar alguns milhares de reais. Assim antes de investir na produção de um vídeo se pergunte se quer mesmo gastar este valor em algo que somente uma pequena porção de seus usuários vai consumir.

Bem, é isto espero que estas dicas te ajude a livrar suas campanhas de clichês.

Converse um pouco com a gente, queremos saber sua opinião. Entre em contato usando o botão abaixo e vamos falar um pouco sobre marketing digital:

Agência de Marketing Digital

Etiquetas: Google Ads, SEO, Agência de Marketing Digital

Aprenda Marketing Digital em pequenas doses

Você pode vender mais aprendendo Marketing Digital aos poucos. Assim não perca tempo preencha as informações e receba informações que irão se transformar em faturamento para seu negócio.

ebook cc (1)